terça-feira, 8 de fevereiro de 2011

MAIS DO CLÁSSICO

A festa proporcionada pelas torcidas foi sensacional, com brilhantismo e muito colorido. Os torcedores alvinegros soltaram balões pretos e brancos, pisca-pisca e o uso dos bandeirões. Essa é a verdadeira função das torcidas, incentivar, cantar, empurrar o time. O primeiro clássico de 2011 deu gosto de assitir ao vivo.

2 comentários :

André Rodrigues disse...

Sobre sua nota relativa ao Diogo Orlando: antes dele (com Acleison), o Avaí fez zero pontos em quatro jogos. Com ele, o Avaí fez cinco pontos em três jogos, sendo dois fora de casa (um clássico).
Quando a gente não quer, ou que fazer valer nossos preconceitos, de repente esquecemos os fatos.
Minha reclamação não é somente para ti, mas para toda nossa crônica desportiva, que fala de futebol por intuição e não por razão ou conhecimento, e acaba induzindo a torcida dos times a pegações ridículas e injustas, o que o caso com o Diogo Orlando.

Polidoro Junior disse...

André, não há, e nunca haverá, preconceito da mminha parte contra qualquer jogador. Você não foi claro, mas quis se referir a cor ou raça? Então, não me conheces. Outra coisa para deixar claro, pois até agora não vi nehuma grande atuação desse Diogo Orlando. Quando ver, e assitir ao vivo, darei, com prazer, a nota máxima. A minha análise é sobre o futebol apresentado. Apenas isso!