quarta-feira, 23 de março de 2011

PARABÉNS, FLORIPA!

Não, fala verdade, é linda ou não é? Minha Florianópolis querida, terra onde nasci, lá atrás em 1964, um 22 de outubro, às 5 da manhã, segundo consta da minha certidão de nascimento, na Maternidade Carlos Corrêa. Cada vez mais, e apesar dos problemas que surgem com o crescimento da cidade, me apaixono ainda mais pela minha querida capital. Floripa dos encantos mil, das belas praias, da dupla da capital, do Instituto Estadual de Educação, da Banda do Zequinha, da infância alegre e bem vivida, do Hino de Florianópolis, do poeta Zininho. "Um pedacinho de terra, perdido no mar, jamais a natureza, cantou tanta beleza, jamais algum poeta teve tanto pra cantar..." E plagiando meu saudoso pai e meu eterno herói, Dakir Polidoro, ao abrir o programa A Hora do Despertador, "Bom dia Brasil, na mais bela Ilha do Atlântico, seis horas da manhã"...

2 comentários :

Anônimo disse...

Viva uma vida boa e honrada. Assim, quando você ficar mais velho e pensar no passado, poderá obter prazer uma segunda vez.
Dalai Lama

Silvya Caprario Arquitetura disse...

Classico de uma torcida só !!!
Chega de baderneiros da torcida adversária que quebram o nosso estádio e quando vamos no estádio deles somos recebidos com pedras. Sou contra receber a torcida adversária da ilha no nosso estádio, infelizmente. Cada um na sua casa. Só assim para para voltarmos a ter paz!!
Queremos ir ao jogo em paz com a família !!
A torcida do avai é muito violenta!!